Autonomia e segurança. Esses são os princípios fundamentais do quarto montessoriano, método criado pela médica e educadora italiana Maria Montessori, por volta de 1907, que permite que a criança explore seu pleno potencial e desafie a si mesma, descobrindo que é capaz através de erros e acertos. Para isso, o quarto deve ser montado e decorado na perspectiva da criança e não do adulto, acompanhando todas as suas fases de desenvolvimento.

 

As camas altas dão lugar para o colchão no chão, que pode ser colocado em cima de um tatame ou placas de eva. Se quiser evitar o contato direto com o chão, é possível optar pela cama Montessori. Os brinquedos devem ser poucos e estar dispostos de forma que a criança possa pegá-los à vontade, realizando um rodízio periódico numa estante de fácil acesso para despertar o interesse e não gerar monotonia. O cômodo também pode ser composto por diversos outros itens, como uma prateleira com livros adequados à idade e um espelho de acrílico para o reconhecimento, dando vazão ao desenvolvimento. Tudo sempre baixo, na altura da criança.

 

Segundo Audrey Omote Montechezi, psicóloga e proprietária da loja Ticos e Piticos, que vende produtos on-line da linha montessoriana para todo o Brasil e exterior, a criança tem, no método montessori, condições de vivenciar o sentimento de pertencimento, de protagonista do seu desenvolvimento. “Todo ser humano tem uma curiosidade nata dentro de si, mas geralmente na nossa cultura nós limitamos isso até indiretamente. Quando cercamos ela e impedimos de mostrar quando quer dormir e quando está pronta para acordar, por exemplo”, explica.

 

A criança, então, observa e age naturalmente no seu ambiente. Se ele permite mais, ela vai fazer mais. Se permite menos, a criança vai parecer rebelde e birrenta. “E conforme vai levando bronca ela começa a limitar seu potencial ou a gravar na memória o sentimento negativo. Dessa forma mais autônoma o indivíduo cresce e atinge a fase adulta mais autoconfiante, com melhor condição de ir além, tornando-se mais inovador do que seria se o ambiente limitasse desde cedo seu potencial interno”, finaliza Audrey.

 

Um quarto montessoriano pode ser montado desde o nascimento do bebê e adaptado com objetos destinados a cada fase de desenvolvimento. Durante a recuperação do parto você pode deixar um moisés ou bebê conforto próximo da sua cama. Essa opção também é uma boa alternativa para as famílias que têm receio da criança cair do colchão nos primeiros dias ou meses. Depois é só deixar a criança explorar seu ambiente e ser feliz.

Confira sua chance de adquirir uma casa em um condomínio fechado em Sorocaba