Quer comprar um imóvel, mas sente que a realização desse sonho parece inatingível? Pois então, nós convidamos você a conhecer o planejamento financeiro anual. Trata-se de um método de disciplina, organização e conscientização das suas necessidades e objetivos. Todos eles muito bem alinhados à sua renda, para que essas metas em longo prazo permaneçam no seu horizonte, e cada vez mais próximas.

Sem falar que essa planificação também agrega benefícios imediatos em sua rotina, como o fim dos gastos supérfluos. Ou seja: economia que se percebe diariamente, motivando você a permanecer com o foco na compra do seu imóvel.

Ficou interessado e quer saber como fazer o seu planejamento financeiro anual para comprar um apartamento? Confira!

Comece com uma estimativa dos seus gastos

Se vinha enfrentando desafios diversos para lidar com questões financeiras, saiba que não é só você que está nessa batalha: levantamento do SPC Brasil destaca que 85% dos entrevistados não se planejam para fazer suas compras. Outros 74% afirmam que sequer possuem algum tipo de investimento.

Por conta disso, os objetivos como a compra de um apartamento tornam-se secundários. Além, é claro, de mais difíceis de serem alcançados. É assim que você deve iniciar, então, o seu planejamento: compreendendo quais são os custos que tem ao longo do mês.

Por meio desse diagnóstico você gera uma perspectiva mais clara e precisa do que é investido em necessidades básicas (como alimentação) e quais são os seus custos fixos (como aluguel, contas etc.). Além disso, você percebe como direciona o seu orçamento em compras e viagens, entre outras aquisições variáveis.

Ao ter essa média de custos por mês, é possível compará-la com a sua renda familiar mensal e entender o quanto pode ser economizado e onde você pode estancar os prejuízos no seu orçamento.

Estabeleça um valor médio a ser poupado

Com base nos cálculos sugeridos acima, é hora de avaliar como economizar para comprar o seu apartamento. Para isso, pesquise os imóveis que você mais deseja e identifique o custo médio necessário para adquiri-lo. Em seguida, estabeleça um prazo para a realização da compra e analise quanto você deve poupar todos os meses para chegar ao valor necessário.

Crie um fundo de para eventuais emergências

No seu planejamento financeiro anual, é importante contar com um fundo destinado às emergências. Afinal, imprevistos podem acontecer, e se você não tiver um plano B vai recorrer ao que vinha poupando nos últimos meses para comprar o seu imóvel. Ou seja: de volta à estaca zero.

Defina um valor específico para que, ao longo do tempo, você não se preocupe com esses imprevistos. E o melhor: após um ou dois anos, caso não faça uso dessa quantia, você pode destinar um pouco do acumulado para sua poupança.

Gaste com consciência

Avalie a sua relação com os bancos, juros e cartões de créditos. Evite as compras parceladas, exceto quando não vêm acompanhadas de juros. Faça também a opção pelos pagamentos à vista, principalmente quando os estabelecimentos oferecem descontos.

Essas pequenas economias no dia a dia podem resultar em mais conveniências para alcançar o seu objetivo de comprar um apartamento.

Planeje o seu ano com antecedência

Vale lembrar que, ao longo do ano, você tem férias, feriados, viagens e, inclusive, o característico período de festas no mês de dezembro. Além de um merecido descanso, esses dias também estimulam o consumismo. Portanto, verifique o calendário do ano seguinte e já considere o que será feito nesses períodos.

Afinal de contas, esses objetivos em curto prazo podem fazer parte do seu planejamento financeiro anual. Isso possibilita um cortezinho aqui e ali nos seus gastos mensais para que as compras não apertem o orçamento e, tampouco, a sua desejada economia para os objetivos a longo prazo.

Evite as compras por impulso com o 13° salário

Aí está uma bonificação pela qual esperamos o ano inteiro: o 13º salário, que surge como solução para reduzir o estresse de muita gente afogada em contas acumuladas. No entanto, se você criar um planejamento financeiro anual, você pode fazer um uso mais consciente e estratégico dessa bonificação, guardando-o para os custos comuns do começo do ano (como IPTU e IPVA, entre outras contas).

Caso tenha sobrado um pouco do 13º salário após quitar as contas, surge uma oportunidade e tanto para poupança. Pode, quem sabe, reservar uma quantia para a futura entrada do seu apartamento, evitando as compras por impulso.

Faça uma nova avaliação do planejamento financeiro anual

Acabado o ano, é hora de recomeçar o processo e fazer um novo delineamento das finanças. Considere novamente os custos, a renda, as datas comemorativas, os desafios, a reserva emergencial e tudo o que você já havia feito para almejar novas metas. Dessa forma, talvez seja possível até encurtar o tempo previsto para a realização do seu principal objetivo.

Aprenda a manter o foco na sua meta

Agora que já vimos como colocar em prática o seu planejamento financeiro anual, é preciso ter atenção em um inimigo comum da economia de qualquer pessoa: você mesmo. Nós viramos os vilões porque os objetivos em longo prazo tendem a ser desmotivadores. Afinal, entre o primeiro dia de economia e a aquisição do imóvel pode passar um bom tempo.

Daí, a importância em ter disciplina. Aprender a ter o foco e a motivação necessários para não se distrair ou perder o rumo, no meio do trajeto. Para ajudar, reunimos algumas dicas pontuais a fim de priorizar os objetivos que realmente vão fazer a diferença na sua vida. Confira:

  • guarde os registros de todas as compras feitas. Isso ajuda a avaliar, no final do mês, o que poderia ter sido evitado para manter o seu planejamento em dia;
  • crie planilhas. Elas facilitam a visualização e as projeções para os meses seguintes;
  • faça investimentos, como a poupança ou a previdência privada, entre outros. Eles ajudam a “esquecer” o dinheiro poupado, além de gerar rendimentos gradualmente;
  • ao sentir a tentação de uma compra por impulso, reflita sobre a importância da aquisição. Espere alguns dias e, caso a necessidade persista, faça a compra.

Com o tempo, esses hábitos vão ser inseridos naturalmente na sua rotina. Eles deixam de ser um fardo gradativamente enquanto você se motiva em ver as economias acumularem.

Agora que o planejamento financeiro anual está prestes a fazer parte da sua vida, que tal se motivar ainda mais com o seu futuro apartamento? Para isso, confira o nosso artigo sobre as vantagens de morar em Sorocaba e os melhores bairros da cidade!