Decorar ou redecorar um ambiente não é uma tarefa fácil, concorda? São muitos custos e fatores a serem observados, o que nos leva a, muitas vezes, deixar passar alguns elementos importantes, como a escolha do piso para apartamento.

Aparentemente esse não é um fator crucial para o sucesso do projeto, mas, se essa escolha não for feita com cuidado e atenção, pode trazer diversos resultados negativos. Cada ambiente exige um determinado tipo de piso, que varia de acordo com os tipos de móveis, pessoas que frequentam o local, tipos de atividades a serem desenvolvidas, entre outros fatores.

Por isso, é tão importante ter total cautela nesse momento! Quer saber como fazer a melhor escolha do piso para apartamento? Então continue a leitura e se torne um especialista no assunto!

Quais os tipos de piso para apartamento?

1. Laminado

O piso laminado é feito com base HDF, que são micropartículas de madeira reflorestada, o que o torna uma alternativa acessível e sustentável em comparação com outros pisos de madeira.

Possui opções de várias cores, desde as mais claras até as mais escuras, podendo ser combinado em diversos ambientes — os mais claros dão a impressão de mais espaço no imóvel, já os escuros oferecem um tom mais sério.

Além de ser de fácil instalação e preço acessível, o laminado não necessita de técnicas para sua limpeza, sendo esse um procedimento extremamente simples. Outra grande vantagem desse produto é a maneira de alinhá-lo, que permite a criação de diversos efeitos visuais, sem deixar que o ambiente perca sua elegância.

2. Tábua corrida

Esse é um tipo de piso 100% de madeira, o que faz dele um material não sustentável, já que sua matéria-prima é uma das mais caras e de maior qualidade. Para quem deseja ambientes mais bonitos e elegantes, essa é a opção mais recomendada.

Também é conhecido como piso de assoalho ou madeira maciça e está disponível em diversas cores — desde as mais claras, até as escuras. Porém, o piso de tábua corrida é brilhante, como se estivesse sempre encerado, sendo importante verificar qual a tonalidade dos móveis, para evitar contrastes inadequados.

3. Taco

Esse tipo de piso é um dos mais tradicionais do mercado. Possui elevada resistência, o que resulta em um maior tempo de vida útil do material. Porém, assim como o piso de tábua corrida, o taco possui um custo mais elevado.

É indicado para ambientes com decoração mais clássica, já que tem um ar mais vintage, remontando aos anos 80. Além disso, o visual desse tipo de piso traz charme e uniformidade ao ambiente. Vale apostar em móveis com cores mais vivas, para que o local não fique com aspecto apagado.

4. Cerâmica

O piso de cerâmica é durável e de fácil manutenção, podendo ser aplicado em qualquer apartamento — tanto interna quanto externamente. É um piso frio e pode ser encontrado na forma lisa ou com texturas, possuindo diversos modelos, com uma flexibilidade que agrada a todos os gostos.

É importante ressaltar que cada cerâmica possui um determinado grau de resistência, o Porcelain Enamel Institute (PEI) — ela varia de 0 a 5, sendo o 5 o mais resistente.

Portanto, é necessário verificar como é a movimentação no ambiente onde será instalado o piso, como também os tipos de móveis, pois esses fatores serão determinantes para a escolha da cerâmica com a durabilidade mais adequada.

5. Porcelanato

O porcelanato, assim como a cerâmica, é outro tipo de piso frio. Ele pode ser acetinado, esmaltado, polido ou amadeirado — este último é uma opção de piso de madeira mais barata. São inúmeros os modelos de porcelanato, que podem ir desde tonalidades mais claras até as mais escuras, além de diversas outras características.

Está disponível no mercado em diversos tamanhos, porém, a tendência são as peças maiores, que valorizam o ambiente e fornecem a sensação de amplitude, sofisticação e leveza. São indicados para qualquer tipo de ambiente, com exceção do porcelanato técnico, que não é recomendado para uso em garagens.

O que considerar ao escolher o piso para apartamento?

Agora que você já conhece os principais tipos de piso para apartamento, chegou o momento de escolher aquele que mais se adapta às suas necessidades e seus gostos. Mas, como fazer isso? Continue o texto e conheça algumas dicas essenciais para este momento!

1. Usuários do ambiente

Tem filhos pequenos em casa? O local vai ser utilizado por idosos ou deficientes? Muitas pessoas deixam para analisar esses detalhes somente na fase do acabamento da obra, e, muitas vezes, percebem que não fizeram a melhor escolha do piso.

Em ambientes com crianças, são indicados aqueles pisos mais resistentes, como a cerâmica e o porcelanato — este último apresenta boa resistência contra produtos químicos e líquidos.

Já em espaços para idosos ou deficientes, o mais indicado são os pisos com elevada resistência e que não escorregam, como as cerâmicas com textura e o laminado.

Vale ressaltar: os usuários do ambiente determinam as suas características e, devido a isso, esse fator não deve ser deixado de lado, pois ele acaba resultando em problemas maiores posteriormente, como a necessidade de mudanças no local e maiores custos.

2. Finalidade do espaço

Cada ambiente do apartamento possui uma finalidade, que vai alterar os tipos de móveis que são instalados, a quantidade de pessoas que circulam, entre outras características que influenciam a escolha do melhor piso.

Nos quartos, por exemplo, podem ser utilizados pisos de madeira, pois é um local com pouca movimentação, o que evita avarias no material. Já na cozinha e ambientes externos, que sofrem ação intensa de agentes naturais, são indicadas as cerâmicas mais resistentes.

Verificar qual a finalidade do ambiente deve ser uma das primeiras ações antes de escolher o tipo de piso ideal para apartamento, já que essa é uma característica fortemente influente e pode trazer resultados negativos se não for bem-avaliada.

3. Desejo de modernizar o ambiente

Um dos maiores empecilhos dos pisos é a impossibilidade de mudanças constantes, já que para isso é necessário realizar quase uma reforma no apartamento. Por isso, para quem deseja um ambiente sempre alinhado às tendências do mercado, é recomendado que utilize pisos que estão constantemente em alta, como o porcelanato e pisos de madeira.

Além disso, esses pisos são extremamente versáteis e combinam com diversos tipos de móveis, possibilitando um ambiente moderno, sem a necessidade de realizar a troca do piso.

4. Necessidade de alterar as características

Como já dissemos, alguns pisos podem proporcionar mudanças no ambiente, como fornecer a sensação de mais espaço. Por mais que esse detalhe possa parecer indiferente, ele se torna crucial para locais pequenos, como apartamentos — já que a escolha correta do piso permite a sensação de um espaço com tamanho maior, o que permite um melhor arranjo dos móveis.

Gostou das nossas dicas de como escolher o melhor piso para apartamento? Quer saber sobre como deixar seu apartamento ainda mais bonito e confortável? Então confira já nossas dicas de decoração e não perca mais tempo!