Você tem dúvidas se precisa ou não mudar de vida? Saiba que, no mundo, existem 7.6 bilhões de habitantes e, para todos, há uma verdade imbatível: a partir da certidão de nascimento de uma pessoa, é certo que, em algum momento, esse mesmo indivíduo também receberá uma certidão de óbito.

O que queremos dizer é que o tempo é precioso e a vida passa em um piscar de olhos, motivo pelo qual ela deve ser aproveitada — projetos pessoais são importantes, momentos de lazer são essenciais, e aproveitar o presente com a família e amigos torna esse intervalo muito mais prazeroso.

Pensando nisso, listamos abaixo os 7 sinais que indicam que você precisa mudar de vida e não deve perder (mais) tempo. Vamos lá!

1. Você sofre estresse no trabalho

A realização de um trabalho é uma tarefa essencial na sociedade atual por um motivo basilar: a subsistência. Considerando que as épocas em que a caça para sobrevivência e o escambo de produtos já estão ultrapassados, o trabalho cumpre a tarefa de trazer dinheiro para a casa.

Contudo, muitas pessoas acabam sofrendo com a pressão de chefes, com prazos curtos ou muita demanda de tarefas. A convivência com colegas traiçoeiros ou simplesmente a realização de um trabalho não adequado ao perfil do empregado também surgem como causas para o estresse.

Vale ressaltar que momentos de cansaço ou irritação são comuns, mas, quando eles passam a fazer parte de seu cotidiano na maior parte do tempo, significa que é hora de repensar a continuidade de sua atividade.

2. Você passa muito tempo no trânsito

Perder horas em engarrafamentos, gastar muito dinheiro com combustível e ainda chegar tarde em casa também são razões que deixam qualquer pessoa abatida, principalmente, se essa situação fizer parte de seu dia a dia.

Nas grandes cidades, esse cenário é ainda mais comum, considerando as grandes distâncias existentes: ao final do dia, as rotas entre casa, trabalho e levar e buscar os filhos na escola somam-se em quilometragens consideráveis.

Há quem prefira utilizar a bicicleta como meio de transporte mais saudável e menos estressante. Porém, a falta de segurança para a sua utilização em cidades com muito trânsito desestimula essa prática. Se você passa muito tempo no trânsito, talvez seja hora de repensar uma mudança de vida — quem sabe até mesmo morar longe dos centros urbanos!

3. Você não tem energia para praticar esportes

Conforme publicado na revista de medicina britânica “The Lancet”, por ano, o sedentarismo mata 5 milhões de pessoas no mundo. Por isso, a realização de atividades físicas de forma regular é tão importante para a saúde da população.

A sua prática previne doenças, aumenta a expectativa de vida e torna os anos vividos muito mais saudáveis. Mesmo depois de todos esses benefícios, você percebe que não tem energia — ou tempo — para preencher a sua agenda com 30 minutos de exercícios diários? Pois bem, é hora de mudar de vida e reorganizar as suas prioridades.

4. As suas férias funcionam como uma fuga

É essencial para a sua saúde física e mental tirar períodos de férias, dar uma pausa na rotina atribulada e colocar os livros ou séries em dia, aproveitar para conhecer novos lugares ou até mesmo para dormir bastante.

O que se torna preocupante, entretanto, é quando essas férias acabam funcionando como uma fuga: de tudo, de todos e de toda a sua rotina. Se você perceber que prefere momentos em que pode se desligar totalmente de tudo à sua volta e por longos períodos, pare e reflita sobre a vida que está levando.

5. Não sobra tempo para os seus projetos pessoais

Os projetos pessoais são práticas que ultrapassam a rotina diária e necessária, como o trabalho, o pagamento de contas, a realização de compras de supermercado e a limpeza do apartamento. Em razão disso, os hobbies de fotografar paisagens, fazer um curso de pintura de telas, tocar com a sua banda aos finais de semana ou praticar esportes aquáticos são ótimos exemplos de projetos pessoais.

Definir quais são os motivos de sua felicidade é um passo importante para levar uma vida leve e plena, e, mais do que isso, é importante separar um tempo na agenda para cumprir esses projetos pessoais e reduzir o estresse.

6. Sua vida é uma rotina milimetricamente calculada

Há quem leve uma vida totalmente calculada: todos os dias são iguais, com horários a serem cumpridos, as roupas são as mesmas e tudo precisa acontecer necessariamente conforme o planejado.

É sabido que a organização é uma qualidade necessária para uma vida feliz, no entanto, o seu excesso não faz bem. Em alguns momentos, é importante melhorar a rotina e saber lidar com frustrações.

Por isso, se você leva uma vida praticamente como um robô, é um sinal de que reflexões precisam ser feitas. Às vezes, uma viagem fora de hora em um final de semana qualquer ou simplesmente almoçar no restaurante preferido de seu filho em uma quarta-feira já podem fazer muito bem para a vida familiar e para a sua saúde mental.

7. Suas perspectivas são baixas

Há quem diga que existem pessoas que já morreram em vida: por não terem mais sonhos, desejos, projetos pessoais ou por não terem vontade de inovar em suas rotinas e viver a vida com plenitude. Se a sua rotina está razoável para você e, ainda assim, falta vontade de mudar essa situação, talvez seja o momento de analisar o que pode ser feito de diferente para alterar o cenário.

Iniciar um novo curso, mudar a decoração de seu apartamento ou até mesmo mudar para uma cidade pequena podem trazer um novo gás para a vida familiar, resultando em mais qualidade de vida e conforto para a família.

Atente aos 7 sinais citados no nosso post e saiba quando é a hora de mudar de vida. Fuja do estresse, da falta de energia e de poucas perspectivas, e viva com felicidade e plenitude. Sobretudo, saiba que, por vezes, mudar (muito ou pouco) a rotina, de apartamento ou de cidade já podem fazer um bem enorme para toda a família. Arrisque-se e seja feliz!

As informações apresentadas neste artigo foram interessantes? Nos siga nas redes sociais e saiba muito mais sobre qualidade de vida! Estamos no Facebook, Instagram e YouTube!