Há alguns anos, o termo sustentabilidade vem ganhando força e adeptos pelo mundo afora. Isso é uma ótima notícia, pois significa que estamos nos tornando cada vez mais conscientes do impacto que causamos — ou podemos causar — no planeta em que vivemos e de como evitá-los para garantir um futuro de qualidade para nós mesmos e nossas famílias.

Nesse sentido, por que também não aplicar essa tendência nos próprios lares, investindo na construção sustentável? A fim de responder essa e todas as outras questões que você tem sobre o assunto, preparamos um material repleto de informações sobre o tema. Ficou curioso? Continue a leitura e confira!

Sustentabilidade: uma tendência que faz bem

Desde muito pequenos, aprendemos que a Terra é a maior responsável pelas nossas vidas. É dela que tiramos absolutamente tudo: nossa água, comida e ar. Também nos ensinaram que o homem promoveu, durante os séculos, muitas mudanças e progressos a fim de facilitar nossa existência.

Só que a corrida tecnológica teve impactos negativos, que podem ser resumidos pela poluição e pelo uso desmedido dos recursos naturais. Hoje, vemos nos jornais notícias alarmantes sobre o efeito estufa, o aumento do nível dos oceanos e da temperatura geral na Terra.

Portanto, não é surpresa que o conceito de sustentabilidade tenha ganhado tanta força na segunda metade do século XX. Ele traz à tona a necessidade de revisar nossas atitudes para preservar e viver em equilíbrio no planeta.

Iniciativas para promover o desenvolvimento sustentável

O Brasil viu, em 1992, a realização da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente (ECO 92), um evento de grande repercussão mundial, marcando os 20 anos da primeira conferência, em Estocolmo (Suécia). Nela, por meio de debates e estudos, muitas iniciativas surgiram para promover o desenvolvimento sustentável.

Hoje, já podemos aproveitar os resultados de muitos desses projetos, como os carros elétricos, os produtos orgânicos (inclusive, a horta em apartamentos vem ganhando espaço) e a construção civil. O melhor: são serviços e produtos de alta qualidade e performance, que não deixam nada a desejar se comparados aos modelos convencionais.

Ou seja: fica provado que é possível viver com conforto sem agredir o meio ambiente.

O que caracteriza um condomínio sustentável

Muitas pessoas ainda pensam que a construção sustentável pode ser aplicada apenas na construção de casas — talvez, por imaginarem o uso de madeira ou materiais alternativos, como o adobe (composto por terra, água e palha).

Contudo, a realidade é bem melhor: é possível aplicar os conceitos de construção sustentável à construção de prédios, sem ter que, necessariamente, abrir mão do design moderno.

Cuidados no projeto e diminuição do desperdício

Para isso, é preciso que a construtora tenha alguns cuidados no projeto e na execução. O investimento em energia solar, por exemplo, garante uma menor emissão de gases que provocam o efeito estufa e dos impactos ambientais causados pelas usinas hidrelétricas.

Outro passo é o cuidado no planejamento e na execução da obra. Quanto mais bem calculados e coordenados, menores as chances de desperdícios de materiais e insumos ou de erros que precisem de refação.

Mais um aspecto importante está nos itens e áreas que o empreendimento oferece aos seus condôminos. Além dos itens básicos, como uma quadra de esportes, há quem aposte em bicicletários (com bike share), horta e pomar.

Preocupação com a qualidade e o bem-estar

Isso não significa que os acabamentos e a beleza ocupem lugar de pouca importância na construção sustentável. Na verdade, a grande preocupação com a qualidade e com o bem-estar dos moradores também inclui o aspecto estético.

Inclusive, já existem tintas ecológicas, sem solventes, produzidas à base de água e pigmentos naturais (como o urucum e o jenipapo). Interessante notar, também, onde esses condomínios estão normalmente localizados: fora dos grandes centros urbanos.

Isso porque a busca pela tranquilidade também tem se tornado uma preocupação de muitas famílias, que deixam a metrópole por áreas com menor índice de violência e melhores oportunidades de emprego — porém, com opções de lazer para toda a família.

Pequenas mudanças no próprio lar

Cada apartamento pode também aplicar a sustentabilidade no lar. São pequenas mudanças que, quando colocadas em conjunto, fazem a diferença. Já falamos das tintas verdes e agora apontaremos outras atitudes: o uso de lâmpadas LED (menor consumo energético que as tradicionais), a reutilização e reaproveitamento de móveis antigos na decoração e o hábito de desligar as tomadas dos aparelhos em vez de deixá-los em stand by.

Para quem tem filhos, é a oportunidade de educar as novas gerações de forma mais consciente, repensando a quantidade de lixo gerado e conhecendo mais sobre a coleta seletiva de materiais recicláveis.

Benefícios do investimento em construção sustentável

O setor de construção civil é fundamental para o nosso desenvolvimento. Contudo, ele também é conhecido pelo alto consumo de recursos naturais. Segundo dados divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente, mais de 50% dos resíduos (sólidos, líquidos e gasosos) são provenientes dessa atividade.

Se continuarmos no nível atual de consumo, em algumas décadas teremos sérias consequências (ainda maiores do que as que já sofremos) para o meio ambiente e para nossas vidas. Por isso a importância de se conhecer — e utilizar — a construção sustentável nos empreendimentos imobiliários atuais e preservar o amanhã para as futuras gerações.

Garantia de economia

Imóveis ecológicos também têm impacto positivo no bolso dos condôminos. Como há o uso de energia solar e sistemas de reaproveitamento de água, o valor do condomínio tende a ser mais baixo do que nos empreendimentos tradicionais.

Isso sem contar que o uso de bikes diminui os gastos com combustível para o carro (além de ser uma ótima atividade esportiva), principalmente quando a necessidade é de saídas curtas para buscar os filhos na escola ou comprar um item no mercado para completar o jantar.

Valorização do imóvel

Na hora de revender ou alugar, esses também são argumentos que valorizam o seu apartamento. Como as pessoas estão cada vez mais conscientes sobre a necessidade de usar soluções ecológicas, estarão muito mais propensas a eleger condomínios que já tenham uma infraestrutura verde.

Gostou de saber por que investir em construção sustentável pode ser uma ótima alternativa para o novo lar? Está pensando em adquirir um imóvel sustentável? Aproveite para descobrir quais os 5 melhores investimentos para fazer com o saque do FGTS e transforme seus sonhos em realidade!

Conheça o novo lançamento da Construtora Planeta: o condomínio horizontal Bellagio Residence!