De acordo com este artigo da revista Exame, o Brasil é o quarto país do mundo com mais prédios verdes. E essa é mesmo uma notícia animadora, afinal, a arquitetura sustentável traz inúmeros benefícios para a sociedade humana.

Mas quais são eles? Por que é tão vantajoso investir nessas edificações? Essas e outras questões serão abordadas neste artigo. Acompanhe e confira!

O que é arquitetura sustentável?

A arquitetura sustentável é embasada em três pilares:

  • preservação ambiental;
  • valorização social;
  • viabilidade econômica.

Assim, com a combinação desses três fatores, são feitas habitações modernas que respeitam e preservam os recursos naturais e garantem a qualidade de vida das gerações atuais e futuras.

Como ela é feita nos condomínios?

As técnicas da arquitetura sustentável são hoje usadas de diversas maneiras nos empreendimentosimobiliários verticais e horizontais. Vejamos algumas delas:

Energia solar

Por vivermos em um país tropical, temos o privilégio de usufruir de muitos dias ensolarados. Para aproveitar essa incidência diária de raios solares, vários condomínios estão usando placas fotovoltaicas para a geração de energia elétrica.

Essas placas costumam ser instaladas nos telhados das casas ou dos prédios. Entretanto, há condomínios que separam uma área específica para a implantação dessas placas.

Horta comunitária

Outra prática muito comum nos empreendimentos ecologicamente corretos é a construção de hortascomunitárias, ou seja, espaços reservados para o cultivo de vegetais, legumes e hortaliças. Normalmente, para regar essa plantação é usada a água captada das chuvas ou reaproveitada das unidades do prédio.

Bicicletário

A arquitetura sustentável considera o bicicletário um local tão importante quanto o estacionamento de carros. Por isso, muitos condomínios verdes têm um espaço dedicado a bicicletas.

Nesses locais, as bikes são organizadas por tags, que identificam o seu dono e a sua localização. Sendo assim, todas são cadastradas, o que ajuda muitos moradores a decidirem por adquirir uma bicicleta para fazer exercícios ou realizar suas atividades diárias.

Bike sharing

O sistema bike sharing (compartilhamento de bicicletas) foi criado para aqueles que gostam de pedalar, mas não possuem uma bike. A ideia é incentivar os moradores a passear de bicicleta pelos parques dos condomínios.

Funciona assim: por meio de um aplicativo, o usuário pode solicitar uma das bikes disponíveis. Após isso, é só ir até o local e retirá-la.

Espaços comunitários

Além das tradicionais áreas compartilhadas — como espaço gourmet, quadra de esportes e piscinas — alguns condomínios ainda oferecem um serviço de lavanderia. Assim, em vez de cada morador lavar a sua roupa em casa, há a alternativa de usar máquinas potentes e econômicas.

Outra possibilidade é o sistema de armário verde, indicado para aqueles que não querem usar a lavandeira. Nesse caso, basta que o morador deixe as suas peças sujas em um armário identificado e solicite pelo aplicativo a sua lavagem.

Em poucos dias ele recebe uma notificação no celular de que o serviço foi concluído. Daí, é só recolher as roupas no mesmo armário que as colocou.

Coworking

Muitas pessoas estão cada vez mais deixando de ir aos escritórios para trabalhar em casa. Algumas conseguem montar o seu home office, outras, não. Para esse último público, os condomínios sustentáveis estão disponibilizando um espaço de coworking.

Nele, os moradores dividem um ambiente projetado para o mundo empresarial. Sendo assim, basta que o usuário leve o seu laptop e usufrua de um escritório com poltronas, cadeiras, Wi-Fi, máquinas de café, e até uma sala para receber clientes ou fazer uma reunião com investidores.

Quais são os seus benefícios?

Pois bem, todos esses serviços oferecidos por um condomínio com arquitetura sustentável trazem benefícios tangíveis para os seus moradores. Então, quer conhecer algumas dessas vantagens? Vejamos:

Economia

Como se pode imaginar, as práticas voltadas para a redução do consumo de energia elétrica, como a implantação de placas solares, representam uma economia significativa.

De acordo com este artigo da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), uma família de quatro pessoas pôde reduzir a sua conta de energia de R$ 400,00 para R$ 60,00, por exemplo, ao decidir usar painéis solares. Isso é possível porque, além de gerar energia para lâmpadas e tomadas, esse sistema também aquece a água.

Ademais, em um imóvel sustentável os materiais de demolição — como metais, cerâmicas e madeiras que, normalmente, são descartados — também podem ser reaproveitados. Madeiras nobres, vindas de demolições de casas antigas, por exemplo, podem ser utilizadas para fazer lindos pisos ou revestimentos.

Respeito pelo meio ambiente

As áreas compartilhadas de um condomínio verde estão sendo projetadas para suavizar o impacto que certas atividades humanas têm sobre a natureza. As lavanderias compartilhadas, por exemplo, têm um sistema que permite a reutilização da água usada na lavagem da roupa.

A água coletada também pode ser utilizada na irrigação dos jardins ou na lavagem das calçadas. Já no espaço gourmet, em vez de usar o tradicional carvão na churrasqueira, a carne pode ser assada com a energia dos painéis solares.

Bem-estar

Além de proporcionar uma área verde para o condomínio, as hortas e jardins comunitários permitem o contato das crianças com a natureza, gerando nelas um comportamento ecológico.

Mas uma das principais vantagens da horta, sem dúvida, é a possibilidade dos moradores consumirem produtos frescos e sem agrotóxicos. Desse modo, melhora-se a qualidade da saúde de todos.

Durabilidade

Os materiais usados na arquitetura sustentável são feitos para durar. As fibras vegetais, por exemplo, substituem as sintéticas e as de vidro.

Devido à sua mistura de produtos resistentes, elas podem ser utilizadas em revestimentos acústicos, térmicos e telhas. Na maioria dos casos, inclusive, esses produtos são mais duráveis do que os feitos com fibras naturais.

Qualidade do ar

Quando estimula o uso de bicicletas e disponibiliza os espaços de coworking, o condomínio contribui para a queda na emissão de gases poluentes, que provocam o efeito estufa e a má qualidade do ar nos centros urbanos. Afinal, essa medida tem a aumentar o número de pessoas que deixarão de usar carro.

Outra prática que também contribui para o ar ficar mais puro é a criação dos parques arborizados, jardins verticais e telhados verdes, cada vez mais comuns em condomínios com arquitetura sustentável.

Descarte correto do lixo

Um dos problemas mais graves das grandes cidades é o descarte do lixo. Porém, quando há uma política de coleta, separação e reciclagem desse tipo de material, o seu impacto ambiental é bem menor.

Alguns condomínios sustentáveis incentivam os moradores a separar o lixo em cestas identificadas. Assim, os materiais que podem ser reciclados são vendidos para empresas que compram material reaproveitável, e o dinheiro arrecadado é usado em melhorias internas no condomínio.

Enfim, por tudo isso, vemos que vale a pena comprar uma residência em um condomínio que se preocupa com a natureza! Fazendo isso, você mesmo sentirá os benefícios financeiros — e pessoais.

E aí, o que achou de nosso artigo? Entendeu bem quais são as vantagens de um condomínio com arquitetura sustentável? Então, aproveite agora para conhecer os empreendimentos verdes da Construtora Planeta!

Conheça o novo lançamento da Construtora Planeta: o condomínio horizontal Bellagio Residence!