A procura por um imóvel adequado leva tempo e esforço. Um dos itens que mais pesam na decisão de comprar ou não um apartamento é o seu valor. Sendo assim, será que existem fatores que influenciam o preço de um imóvel? Caso haja, quais são eles?

Neste artigo, apresentaremos alguns dos critérios básicos para que você entenda melhor sobre esse assunto. Acompanhe conosco!

1. Custo do metro quadrado

O valor do metro quadrado da região onde foi construído o imóvel influencia em seu preço final. A revista Exame publicou um artigo com uma lista dos bairros mais caros para se morar no Brasil.

No topo da listagem do município do Rio de Janeiro apareceu o bairro do Leblon, que segundo o índice FipZap — indicador nacional de preços de venda e locação de imóveis —, um comprador precisa desembolsar R$ 22.478 pelo metro quadrado nessa localidade.

Se quiser adquirir uma moradia de 70 metros quadrados, o valor pode chegar à marca de R$ 1.573.460. Sendo assim, é importante saber o parâmetro de valor do metro quadrado praticado no local onde pretende comprar seu imóvel.

Para isso, já existem aplicativos que apresentam esses valores e fazem comparações entre imóveis de diferentes locais.

2. Acabamento

O acabamento da moradia também pesa no valor que é cobrado. Geralmente, os imóveis de luxo têm uma finalização mais sofisticada e detalhada, como iluminação interna e externa, isolamento acústico das paredes, decoração personalizada etc.

Além disso, em uma residência de alto padrão, a fachada costuma ser bem projetada e atraente. Sendo assim, vale a pena definir que tipo de acabamento deseja para que possa encontrar uma moradia de acordo com seu gosto e garantir sua mudança.

3. Conservação

No caso de um apartamento seminovo, entra o quesito conservação. Este fator influenciará o preço do imóvel para cima ou para baixo. Por isso, ao visitar um imóvel, inspecione com cuidado suas condições da infraestrutura ao acabamento.

Alguns itens a serem averiguados são pintura, encanamentos, instalações elétricas, condição das paredes internas e externas, acabamentos etc. Quanto maior for a conservação, melhor será o seu valor.

4. Localização

Normalmente, o endereço da moradia responde por 25% do seu valor. Se o imóvel for próximo a universidades, supermercados, hospitais, shoppings ou estações de metrô, será mais valorizado. Por outro lado, as residências em bairros mais calmos, como os exclusivamente residenciais, também são mais caras.

Ainda outro ponto importante para a definição de valores é a projeção de crescimento do bairro ou da região. Principalmente se forem planejadas grandes obras de infraestrutura para o local, como a construção de condomínios caros e outros empreendimentos de luxo.

5. Credibilidade da construtora

A empresa que está construindo o imóvel é um dos fatores que influenciam o preço de uma moradia. Em meio a tanta promessa falsa e golpes dados por empresas desse segmento, as que têm credibilidade e idoneidade têm seus serviços mais valorizados e procurados, além de também agregarem mais valor posteriormente, na revenda do imóvel.

Sendo assim, muitas vezes é melhor pagar um pouco mais caro em uma construtora de boa reputação do que economizar com outra que não tenha uma boa fama ou valor. Para ter certeza de que está investindo seu dinheiro no lugar certo, é importante pesquisar sobre a empresa.

É claro que no item credibilidade também estão incluídos a qualidade dos serviços, o respeito pelo prazo de entrega dos imóveis, a desburocratização de processos ligados a moradia, o respeito pelo cliente, etc.

6. Segurança

A segurança contribui em 15% para o aumento do preço da moradia. É por essa razão que residências em condomínios fechados e com um sistema eficiente de segurança costumam ser bem mais cara que as localizadas em uma rua aberta.

Contudo, se, além da proteção interna, o imóvel for localizado em um bairro considerado seguro, o seu valor sobe ainda mais.

Mesmo quando a moradia se encontra fora de um condomínio, é possível ela ficar com um preço mais alto se possuir equipamentos de segurança, como portão automático rápido, cercas elétricas, sistema de câmeras nas áreas comuns, portaria 24 horas, chaves com segredo, entre outros itens.

7. Área de lazer

Os condomínios, principalmente os de alto padrão, estão cada vez mais preocupados em projetar áreas de lazer que encantem os seus clientes. Porém, essa mordomia pode sair caro para o comprador de uma unidade residencial, principalmente no valor de manutenção do condomínio. Porém, existem construtoras que calculam o número de unidades de forma que o condomínio não fique tão caro. Em geral, esse espaço comum ocupa 10% do valor do imóvel.

Quanto mais luxuosa for a área de lazer, mais elevado será o preço do metro quadrado da moradia. Falando sobre esse assunto, o jornal O Estado de São Paulo citou sobre o que algumas incorporadoras estão oferecendo para o público classe A.

Ao citar os espaços em comum projetados nesses empreendimentos, o jornal falou sobre piscinas de borda infinita, academias localizadas no último andar dos prédios com uma vista excepcional e salão de festa com churrasqueira.

Com todos esses benefícios, o metro quadrado de um imóvel nesses tipos de condomínio pode chegar a R$ 22 mil. Alguns apartamentos qualificados em todos esses níveis, chegam a custar R$ 2,5 milhões!

8. Posição do imóvel dentro do condomínio

Pode acontecer de imóveis que ficam no mesmo prédio custarem valores diferentes. Talvez a moradia que fica do lado esquerdo do prédio tenha uma vista mais bonita que o do lado direito, por exemplo.

Além disso, as unidades residenciais que se localizam nos andares mais altos tendem a ser mais caras, não só por causa da vista, mas também porque possuem um nível de ruído menor vindo das ruas.

Em regiões mais frias, uma residência voltada para o lado norte é mais valorizada, em torno de 6%, pois recebe mais luz solar do que as demais. Esse é o caso dos prédios da cidade de São Paulo.

Sendo assim, analise os fatores apresentados nesse artigo enquanto procura por um apartamento para você e sua família. Temos certeza de que fará uma boa escolha e terá muitos momentos felizes!

O que achou de nosso artigo? Gostou de conhecer os fatores que influenciam no preço de um imóvel? O que acha de compartilhar conosco sua opinião? Deixe o seu comentário no post!

Confira sua chance de adquirir uma casa em um residencial em Votorantim

Confira sua chance de adquirir uma casa em um residencial em Sorocaba